Nossos jovens empreendedores

O Fundo de Desafio ao Jovem Empreendedor foi criado para apoiar jovens dinâmicos que desejam criar um negócio com a divulgação de vídeos agrícolas para ajudar agricultores e negócios rurais, tornar a agricultura mais atrativa para os jovens e atingir mais mulheres em comunidades rurais. O kit com projetor inteligente alimentado por energia solar que eles recebem contém os vídeos da Access Agriculture em idiomas locais, o que possibilita que tenham maior impacto nas áreas rurais atendidas. Conheça aqui os vencedores do desse fundo – verdadeiros Empreendedores para o Acesso Rural...

Benim

Abdoul-Wahab ADJIBI FATAOU
Membro da equipe juntamente com Fréjus. Tem 32 anos e é Mestre em Gestão e Monitoramento de Projetos. Abdoul-Wahab é instrutor de negócios do GIZ ProCIVA e trabalha com jovens empreendedores há vários anos.
Clémence ASSONGBA
É da República do Benim, tem 29 anos e é Mestre em Agricultura com especialização em Gestão de Recursos Naturais. Possui 7 anos de experiência de trabalho com agricultores, principalmente com horticultores que utilizam fertilizantes químicos, uma prática predominante nas áreas rurais do Benim. No entanto, por meio de vários projetos, ela ajudou a instruir agricultores em vários conceitos relacionados ao uso de fertilizantes orgânicos e nutrição. Clémence é apaixonada por agricultura e especialmente por gestão e preservação dos recursos naturais. O que a motivou a candidatar-se a ERA foi o uso do projetor inteligente para capacitar os agricultores e desenvolver um negócio.
Fréjus M. Boris GLONI
Tem 28 anos e é Mestre em Agricultura com Sociologia. Fréjus é especialista com certificação GIZ em análise da cadeia de valor agrícola e uso do solo rural. É representante regional da Rede AlimenTerre de Benim. Fréjus tem mais de seis anos de experiência de trabalho com desenvolvimento rural e é apaixonado por agricultura sustentável e respeito ao meio ambiente. Atualmente, é diretor executivo da ONG Homme Développement. Seu objetivo é contribuir de maneira efetiva com a segurança alimentar e a revolução agrícola em seu querido Benim.
Gloria Sandrine da MATHA SANT’ANNA
Tem 23 anos e é Mestre em Bioengenharia de Processo de Alimentos. É membro da rede Ashoka Sahel Changemakers e agrônoma que deseja melhorar as condições de vida das mulheres. Seu objetivo é contribuir para um mundo onde a agricultura responsável seja uma fonte segura e viável de alimentos e renda. Gloria é colíder de equipe da startup AgriPreciz, que fornece a agentes agrícolas os conhecimentos e meios para que sejam agentes de mudança para a solução de problemas relacionados à fome e à pobreza na África, particularmente no Benim, por meio da agricultura responsável e sustentável.
Gouroubera W. Mori
É Mestre em Agroeconomia pela Universidade de Parakou, no Benim. Trabalhou durante 5 anos em duas organizações não governamentais, DEDRAS-ONG e CANAL DEVELOPPEMENT, nas áreas de extensão e aconselhamento agrícola, no Benim. É atualmente membro da ISADA-Consulting (TICs para Desenvolvimento Agrícola Sustentável, que utiliza novas tecnologias de informação e comunicação, como vídeos de treinamento agrícola, para revolucionar a agricultura na África.
Hilaire KODJO
Trabalha com Clémence como membro da equipe. Tem 30 anos e também é da República do Benim. Hilaire é Bacharel em Aquacultura e tem três anos de experiência com a ONG local CEBEDES Xudodo. Durante esses três anos, trabalhou com horticultores para capacitá-los a melhorar suas técnicas de produção com a utilização de fertilizantes orgânicos. Hilaire é apaixonado por agricultura e seu objetivo de longo prazo é tornar-se um grande empreendedor agrícola.
Iyabo Angélique GNONLONSA
Também é membro da equipe e Bacharel em Bioengenharia de Processo de Alimentos Agrícolas. Tem um ano de experiência em extensão agrícola graças aos projetos PPAAO e PADA. É vice-presidenta de uma cooperativa de horticultura em seu distrito (Cove) e gerente da empresa Agro Fenix, que produz e processa produtos hortícolas. Seu objetivo é ser pioneira na produção de produtos hortícolas com uso de fertilizantes orgânicos na região de Zou e oferecer conhecimentos técnicos aos horticultores.
Jonathan BALLEY
Segundo membro da equipe da AgriPreciz, tem 29 anos, é graduado em Gestão de Projetos e apaixonado por desenvolvimento comunitário. Jonathan é membro do Fórum Florestal Africano e colíder da AgriPreciz juntamente com Gloria. Seu objetivo é contribuir para a segurança alimentar na África, particularmente no Benim.
Koubalo Ulrich AKATE
É o terceiro membro da equipe, tem 22 anos e é do Togo. Como os outros membros de sua equipe, é Bacharel em Bioengenharia de Processo de Alimentos Agrícolas. Possui dois anos de experiência em sistemas de gestão de qualidade e controle na cervejaria BB Togo SA e também na ONG IMDID-TOGO.
Mahutondji Cédric AGBESSI
É um jovem agroempreendedor da República do Benim. Tem 25 anos e é Bacharel em Bioengenharia de Processo de Alimentos Agrícolas. Tem três anos de experiência como agente de extensão agrícola, é proprietário da empresa Agro Fenix e secretário geral de uma cooperativa de agricultores em seu distrito, Cove. Mahutondji é um dos fundadores da revista “PLUME VERTE DE L'UNA”. Seu objetivo é ser um empreendedor agrícola inspirador que contribui para o desenvolvimento de sua comunidade por meio de apoio e assistência técnica.
Nabahani AYOA-SANNI TASFAOU
É o quarto membro da equipe, tem 25 anos e é formado em Estudos Agrícolas Tropicais, com especialização na produção de produtos hortícolas. Há um ano trabalha na ONG Homme Développement com a associação de horticultores. Nabahani também tem sua própria terra e pode colocar em prática o que aconselha a outros!
Rachidatou OROU TOURA
É o terceiro membro da equipe, tem 26 anos e é Bacharel em Geografia. Rachidatou é animadora comunitária na ONG Homme Développement. Tem atuado em treinamento de agricultores para produção de fertilizantes orgânicos e na sensibilização sobre a importância da utilização desses fertilizantes orgânicos.
Tinos Noé ANAGO
Terceiro membro dessa equipe, tem 22 anos, é Bacharel em Engenharia de Software e apaixonado por inteligência artificial. Após uma experiência de imersão como engenheiro de computação no Instituto Nacional de Pesquisa Agrícola no Benim, reuniu-se à equipe da AgriPreciz para participar do apoio a projetos agrícolas com ênfase em inovação tecnológica. Seu objetivo é contribuir para o desenvolvimento tecnológico da África por meio de soluções baseadas em tecnologias de computação para vários setores, incluindo a agricultura, para ajudar a enfrentar o desafio da segurança alimentar.

Costa do Marfim

Konan N'guessan Richmond
Sua paixão por empreendedorismo começou em uma conferência em 2017, quando era estudante. Enquanto trabalhava em colaboração com seus associados, foi cofundador da startup Fang Group, especializada na elaboração e implementação de projetos agrícolas. Tornou-se empreendedor-estudante e ingressou no Clube de Empreendedorismo do INP-HB (Institut National Polytechnique Félix Houphouët Boigny de Yamoussoukro), onde é gestor comunitário desde 2018. Após obter seu diploma em Engenharia Agrícola, ingressou na empresa Société Africaine de Plantations d'Hévéas (SAPH), onde trabalha atualmente como fitopatologista e continua, ao mesmo tempo, com seus projetos de empreendedorismo para ajudar sua comunidade.

Egipto

Abeer Adly
A ONG LifeVision concentra seu trabalho em comunidades em situação de exclusão, especialmente mulheres e jovens, fornecendo-lhes as ferramentas necessárias para melhorar suas práticas agrícolas por meio de escolas rurais agrícolas, práticas agrícolas sustentáveis e a produção de vídeos agrícolas. Abeer Adly trabalha com ela desde 2013 e adquiriu ampla experiência na gestão e facilitação de escolas rurais agrícolas. Neema AbdelMessih, Marola Youssef e Nora Samir são coordenadoras das escolas rurais agrícolas. Cada uma delas é responsável pelo acompanhamento com 80 a 100 mulheres e 2 aldeias agrícolas, tendo sido treinadas com grande dedicação pela ONG.
Ahmed Abdel Ghani
tem mais de 8 anos de experiência em treinamento e educação técnica. Ele trabalhou em vários projetos de desenvolvimento de jovens para ajudá-los a desenvolver habilidades para ter melhor acesso a emprego e um futuro seguro. A equipe inclui também Mohamed AbdelRahman e Mohamed AbdelSalam.
Ahmed Hamdi
é gerente executivo e financeiro de uma ONG para o desenvolvimento da mulher em Sharkia. Ele trabalha também como treinador e técnico de celulares e laptops. Além disso, foi voluntário em várias campanhas lançadas pelo governo. Ele trabalha com a equipe de Mohamed AbdelRehim, Rasmeya Samir e Esraa Mahmoud.
Ahmed Mohamed
é formado em Administração de Empresas e cultiva seu próprio pedaço de terra. Ele adora aprender e compartilhar conhecimentos sobre novas tecnologias e avanços agrícolas com seus vizinhos e a comunidade para ajudá-los a melhorar sua condição de vida.
Ashraf Sayed
já trabalhava em sua aldeia de Touh no Alto Egito como empreendedor de acesso rural, mesmo antes de ter um projetor. Ele tem usado seu próprio campo como local de encontro para os agricultores se reunirem e compartilharem experiências uns com os outros.
Aya Gamal
tem sido voluntária em muitos programas liderados por jovens para o desenvolvimento da comunidade local, incluindo desenvolvimento comunitário e das artes. A equipe inclui também Mohamed Helal, Reda Ibrahim e Sara Gamal.
Azza Ahmed
está terminando sua graduação em Psicologia e Desenvolvimento de Necessidades Especiais e é gerente executiva da ONG Youth of Sharkia, onde trabalham também Nader Diaa (instrutora da Academia de Ciências Modernas em Sharkia), Aliaa Shaaban (que está terminando sua graduação em Odontologia) e Nourhan Haysam (que está terminando sua graduação em Agricultura). A ONG Youth of Sharkia trabalha para o desenvolvimento das capacidades dos jovens para que se tornem cidadãos ativos no desenvolvimento de serviços sociais, sanitários e educacionais para a comunidade local.
Elham Ahmed
A ONG Bader é uma organização de jovens que trabalha na aldeia de Awna, na província de Assiute, no Alto Egito. Por meio dela, Elham Ahmed e Ali AbdelMegid se concentram no desenvolvimento agrícola comunitário, que consideram fundamental para o desenvolvimento pessoal e comunitário. A ONG Bader faz isso apoiando projetos com foco no desenvolvimento sustentável, em colaboração com o governo, a sociedade civil e agências de financiamento.
Heba Ishak
é uma das fundadoras da Women & Community for Development. Essa ONG tem como objetivo fornecer serviços humanitários e de desenvolvimento para a melhoria das condições de vida dos indivíduos e da comunidade. Para atingir seus objetivos de desenvolvimento sustentável, estabelece parcerias com outras organizações afins. Além disso, tem trabalhado em colaboração com o AIP (Projeto de Inovação Agrícola) e outros projetos que se concentram nas condições de vida dos agricultores familiares.
Hesham Mohamed
trabalha com desenvolvimento agrícola desde a graduação. Ele trabalhou como especialista em desenvolvimento em uma ONG de uma pequena aldeia rural até começar a trabalhar como gerente de projetos na Fundação Eid Ala Eid, que atua na maioria das províncias do Alto Egito. Ele e seu colega Gamal Eid acreditam que existe uma rica cultura e recursos que precisam ser usados com cuidado e eficiência para um futuro melhor para os agricultores egípcios.
Maged Youssef
A ONG Our Children for Development se empenha em apoiar comunidades em situação de exclusão, incluindo crianças, jovens, mulheres e pequenos agricultores. Eles fazem isso promovendo a autonomia das comunidades e sua capacidade de identificar oportunidades de atividades econômicas adicionais. A equipe é formada por Maged Youssef, Mariam Fahmy, Mariam Sameh e Micheal Shahata.
Marianna Zarif
Marianna Zarif, juntamente com Wafaa Rizk, Sabri Lahzi e Thanaa Fawaz trabalham com Desenvolvimento Comunitário Local e Agrícola na ONG Doweir. O objetivo é melhorar a condição de vida dos pequenos agricultores, aumentando seus rendimentos, incentivando a agricultura de exportação e aumentando o papel da mulher na agricultura. A ONG tem trabalhado em colaboração com muitas outras organizações, incluindo a CARE e o Ministério da Irrigação.
Micheal Atef
é um dos fundadores da Women & Community for Development. Essa ONG tem como objetivo fornecer serviços humanitários e de desenvolvimento para a melhoria das condições de vida dos indivíduos e da comunidade. Para atingir seus objetivos de desenvolvimento sustentável, estabelece parcerias com outras organizações afins. Além disso, tem trabalhado em colaboração com o AIP (Projeto de Inovação Agrícola) e outros projetos que se concentram nas condições de vida dos agricultores familiares.
Mohamed Abdel Halim
está terminando sua graduação em Desenvolvimento e possui treinamento em TICs. Ele foi voluntário em cooperativas agrícolas e implementou soluções de economia de água com a ajuda delas. Trabalham com ele Manal Hafez (Engenheiro Agrícola do Centro de Pesquisa Agrícola), AbdelRahman Ahmed (agricultor) e Hagar Ouda (estudante de Contabilidade). A equipe se esforça para desenvolver as habilidades dos agricultores na implementação de novas tecnologias e melhorar suas condições de vida por meio de negócios de valor agregado.
Mohamed Hassan
é formado em Engenharia pela Universidade Beni Suef e é o fundador da Colex para serviços ambientais. Ele recebeu vários prêmios por suas habilidades em design e empreendedorismo. A Colex é uma empresa de produção de unidades de biogás e comercialização de produtos agrícolas sustentáveis. Junto com Saher ElAmir eles também prestam serviços de consultoria ambiental e agrícola, especialmente na gestão de resíduos agrícolas.
Rashwan Gad El Rab
trabalha com desenvolvimento desde 2003 e se esforça para melhorar a condição de vida e aumentar a conscientização de comunidades excluídas. A equipe inclui Hamada AbdelNazir Sabet, Azza Sayed e Shaymaa Mahmoud. A ONG Afdal (Better) for Community Development foi fundada pela equipe para prestar serviços formalmente a essas comunidades. Seu foco é melhorar a condição de vida de pequenos agricultores, ajudando-os a aumentar sua produção. A ONG tem trabalhado com muitas agências de financiamento, incluindo USAID, ONU e Save the Children.
Sami Daoud
é coordenador de campo do projeto do IDAM, "Apoio aos pequenos agricultores". O foco do projeto e da ONG são pequenos agricultores que possuem até dois “fedans” (cerca de 8000 m2), ajudando-os a aumentar sua produção e diversificar suas culturas. Sami tem trabalhado com cooperativas agrícolas. Ele gosta também de trabalhar com crianças e ensiná-las sobre agricultura.

Índia

Kumar Neeraj
A organização "A revolução será plantada!” foi cofundada por Kumar Neeraj em 2017, com a intenção de transformar o sistema agrícola não lucrativo predominante em seu vilarejo de Durdih de monoculturas agrícolas para agrossilvicultura ecológica, em que a diversificação de culturas é bem-vinda. Desde a infância, é apaixonado pela vida rural, que considera mais sustentável e inclusiva, próxima do ambiente natural. Ele percebeu que hoje em dia seu vilarejo já não é autossustentável. As pessoas migram para as cidades, e a nova geração não está interessada na agricultura, apesar de possuir todos os recursos básicos. Então, após concluir seus estudos, fundou em seu próprio vilarejo a Khetee, que conduz projetos de desenvolvimento comunitário com foco em agrossilvicultura.

Malawi

Brian Thafale Anafi
Formou-se em Agricultura em 2015. Brian desenvolveu uma paixão pelo comércio de produtos agrícolas, antes de ingressar no Ministério da Agricultura como agente de extensão. Isso criou uma oportunidade para colaborar com os agricultores locais na procura de mercados viáveis e na venda de seus produtos a granel. Depois de observar algumas falhas de mercado no comércio de produtos agrícolas em 2017, ele aderiu à agregação de valor. Foi cofundador do Zafarm Group, juntamente com seus colegas Alexander Kadyampakeni e Erick Anafi. Alexander é o gerente financeiro e de recursos humanos, e Erick é o gerente de operações. O Zafarm Group trabalha com agricultores na produção de manteiga de amendoim e na fabricação de salsicha. Seu objetivo é transmitir as competências empresariais necessárias aos agricultores locais e comunidades inteiras para que vejam a agricultura como um negócio viável que pode transformar suas vidas e a considerem um impulso para o crescimento econômico do Malawi. O projetor inteligente será também um instrumento para fazer com que seu objetivo se transforme em realidade.
Chrissy Awali
É membro do Ubunthu Go Green, um clube de jovens baseado em Mangochi, juntamente com os colegas MacDonald Mthaphwi, Francina Hante, Austin Phiri e Luka Bulla. Ubunthu Go Green oferece serviço de aconselhamento a clubes de pequenos agricultores. Além disso, trabalha com organizações como a Artes e Documentários Malawi para empoderar financeiramente os jovens, envolvendo-os em atividades que geram renda, como a agricultura. O Ubunthu Go Green tem como objetivo promover a agricultura sustentável e, com isso, melhorar as condições de vida da população rural. E o projetor inteligente será uma grande fonte de informação sobre esse tema para os agricultores.
Emmanuel Napolo
É presidente do Clube de Jovens TIWALE nos arredores de Machinga. TIWALE foi concebido por Merenia Paul, que iniciou o grupo. Infelizmente, em 2017, Merenia faleceu sem ver o sucesso do TIWALE. No entanto, em 2019, o clube foi reativado e trabalha agora nas áreas de proteção infantil, agricultura, HIV e AIDS, empoderamento de jovens e mulheres. O Clube TIWALE trabalha com agentes de extensão agrícola em produção doméstica e horticultura. Eles esperam expandir esse empreendimento com o uso do projetor inteligente e formar mais jovens que possam contribuir com suas comunidades à medida que se capacitem. Atualmente, o Clube tem 15 membros, sendo 9 garotos e 16 garotas.
Finiyasi Lembani Gamba
Da Região Sul do Malawi, distrito de Nsanje, iniciou seu negócio em 2011. Inicialmente, vendia DVDs de filmes e CDs de música em mercados ao redor do distrito e em áreas mais distantes. No entanto, em 2013, descobriu sua paixão por gravar músicas e vídeos em CDs e DVDs. Em 2015, começou a trabalhar com a Access Agriculture e seu negócio cresceu para fornecer não apenas filmes, mas também vídeos sobre agricultura para os agricultores. Quando os agricultores compram um telefone e um cartão de memória em sua loja, ele consegue inserir nele vídeos da Access Agriculture. Ao longo do tempo, tem visto aumentar o interesse dos agricultores pelos vídeos. O projetor inteligente permitirá que ele divulgue boas práticas agrícolas nas comunidades de Nsanje. Ele espera atingir mais de 1.000 agricultores. Finiyasi espera que os agricultores aprendam novas técnicas para aumentar sua renda, reduzir as perdas pós-colheita e utilizar diversas estações para o cultivo. O projetor inteligente não apenas ajudará na divulgação de mensagens sobre agricultura, mas será utilizado também para divulgar informações sobre saúde, gênero e direitos humanos de outras organizações.
Francis Story
É assistente social, formado em Desenvolvimento Comunitário. É ex-aluno da Iniciativa de Liderança Jovem Africana (YALI) e fundador da organização Arise Youth. Francis foi criado na zona rural do Malawi, um lugar com elevado nível de desemprego entre os jovens. Ele acredita que o negócio agrícola é uma ferramenta poderosa para transformar economicamente a vida da juventude rural. Por meio do Arise Youth, Francis aderiu a um projeto de apicultura que empoderou economicamente a juventude. Os jovens recebiam capital inicial, treinamento e conhecimentos sobre apicultura. Mais de 50 pessoas se beneficiaram do projeto. Atualmente, Francis trabalha com uma iniciativa chamada Grow Digital Youth, no distrito de Chikwawa, que tem como objetivo a construção de um mecanismo de agricultura e sistema alimentar impulsionado por jovens comprometidos por processos de inspiração e mentoria. Essa iniciativa está focada na digitalização para aumentar a produtividade agrícola. Francis espera aumentar sua capacidade digital e, com o projetor inteligente, compartilhar vídeos sobre agricultura com os jovens em Chikwawa.
Grace Harrison
Proveniente de M'bang'ombe, no distrito de Lilongwe. Os pais de Grace são agricultores, e ela começou a mostrar interesse pela agricultura ainda pequena. Atualmente, está em seu último ano do ensino secundário. Aos 17 anos, entrou para um clube criado pela Total Land Care em seu vilarejo, que tem como objetivo ensinar aos agricultores práticas agrícolas mais sustentáveis. O clube realiza uma dramatização chamada Muulimi muli Phindu (que significa "a agricultura é rentável") nas comunidades dos arredores. Além de suas outras responsabilidades como secretária, ela é responsável também por mobilizar jovens para aderirem ao clube. Grace está trabalhando em uma equipe com três outros colegas ─ Binfred Mthambala, Kambeni Chimtolo e Precious Chimangiro. Juntos, eles têm como objetivo que os agricultores aprendam melhores práticas de cultivo em um curto período de tempo por meio da visualização de vídeos do mundo todo e, mais importante ainda, assistindo-os em seu próprio idioma.
Innocent Chaphinza
Graduado em Gestão Empresarial. Integrou a estação de rádio comunitária Dzimwe, onde produzia programas de rádio sobre agricultura. Innocent desenvolveu uma paixão por ajudar os agricultores por meio de programas de rádio. Recebeu certificado em produção de programas para agricultores por meio do treinamento fornecido pela Farm Radio International. Decidiu formar um Centro de Recursos e Conhecimento sobre Agricultura Orgânica, com o objetivo de promover a agricultura orgânica e, assim, aumentar o valor dos produtos agrícolas e encontrar melhores mercados. Innocent trabalha com outros três colegas: Desire Nyondo, formada em Saúde Animal, e Kenneth Nazombe e Fred Saulosi, formados em Agricultura e Recursos Naturais. Juntos formam uma equipe apaixonada de graduados pela Universidade de Agricultura e Recursos Naturais de Lilongwe (LUANAR) que presta serviços de consultoria em extensão agrícola. A equipe planeja a apresentação de vídeos sobre melhores práticas e métodos de agricultura orgânica.
Lameck Banda
Nasceu na zona rural do Malawi. Ele e seus 2 irmãos aprenderam cedo o valor do empreendedorismo com o pai, um agricultor que trabalhava duro para sustentar a família. Lameck aprendeu muito com seu pai, que sempre o encorajou a procurar oportunidades para se instruir em agricultura e empreendedorismo. Recebeu treinamento em pecuária, aquacultura e pesca, apicultura, conservação ambiental, drenagem e irrigação de terra, além de formação empresarial do Instituto de Desenvolvimento de Pequenas e Médias Empresas (SMEDI). Seu sonho é expandir seu empreendimento agrícola e encorajar os jovens a ingressarem na agricultura. Lameck começou recentemente a cultivar batatas e mandioca sem fertilizantes e produtos químicos. Espera compartilhar conhecimentos sobre esse assunto e os vídeos do projetor inteligente com os jovens.
Mbumba Chalira
Bacharel em Aquacultura e Pesca pela Universidade de Agricultura e Recursos Naturais de Lilongwe. Mbumba passou mais de um ano trabalhando como jovem pesquisador de think-tank da fundação MasterCard. Conheceu Pempero Kumbani na fundação KAWJO, em Lilongwe, onde trabalham juntos como agentes de campo. Pemphero também estudou Aquacultura e Pesca. Juntos fundaram a AquaLink Service, uma organização que busca capacitar jovens e mulheres em aquacultura e empreendedorismo. Eles pretendem usar os vídeos para capacitar jovens e mulheres em empreendedorismo e agricultura orgânica.
Modester Pendame
Não conseguiu terminar o ensino secundário por falta de recursos. No entanto, trabalhou duro para sustentar sua família por meio da agricultura. Devido a seu trabalho árduo e visão da agricultura como negócio, destacou-se em sua comunidade, que a indicou como líder da comunidade para o Comitê de Agricultura do Vilarejo (VAC). O VAC reúne pequenos, médios e grandes agricultores e trabalha com mais de 3.000 integrantes. Modester trabalha arduamente no VAC para ajudar os agricultores com os desafios que enfrentam no cultivo e para colocá-los em contato com as organizações necessárias para obter uma assistência apropriada. O projetor inteligente trará novos conhecimentos para todos os agricultores do VAC.
Montfort Kwatani
A fazenda Mizu Organic foi criada em 2018 por três jovens preocupados com a utilização de insumos químicos sintéticos e técnicas agrícolas convencionais. Os três membros da equipe são Montfort Kwatani (foto), gerente de produção e operações, Mike Muwawa, gerente de vendas e marketing e Conscious Jabesi, administrador da fazenda. Eles investem tanto em criação de animais quanto em horticultura para produção de alimentos saudáveis sob princípios rigorosos de agricultura orgânica, o que garante que os consumidores tenham produtos saudáveis. A fazenda Mizu Organic está localizada em Namitete, 49 Km a oeste de Lilongwe. A equipe pretende expandi-la e torná-la líder no mercado agrícola local de alimentos orgânicos exóticos e agroturismo ecológico. Pretendem criar uma Escola de Negócios Agrícolas para melhorar a capacitação dos agricultores em práticas agrícolas. Eles utilizarão o projetor inteligente para melhorar os sistemas e técnicas agrícolas sustentáveis em Namitete. A equipe irá colaborar também com outros agricultores no pioneirismo e desenvolvimento de uma cooperativa de marketing para vender e promover produtos orgânicos produzidos de forma sustentável, tanto para os mercados locais quanto internacionais.
Osman Majid (DJ Osman)
Mantém há muitos anos um centro de gravação de vídeo nos arredores de Lilongwe. Atualmente, com um projetor inteligente, consegue chegar a vilas remotas sem eletricidade e apresentar vídeos de "agricultor para agricultor" no idioma Chichewa. Ele afirma que as pessoas ainda pedem vídeos da Access Agriculture em seu centro de gravação, mas ele consegue chegar a muito mais pessoas com as apresentações de vídeo.
Patrick Kawaye Chimseu
Bacharel em Gestão de Agronegócios pela Universidade de Agricultura e Recursos Naturais de Lilongwe (LUANAR). Atualmente, está cursando mestrado em Gestão de Agronegócios na mesma instituição. Em 2019, criou a empresa GAP Commercials, uma agência de desenvolvimento de mercado com a missão de oferecer ferramentas de trabalho para diversificação agrícola, investimento em negócios agrícolas, agregação de valor, desenvolvimento empresarial e acesso a informações de mercado agrícola para agricultores. Trabalha com três colegas, Kondwani Maiko, Racheal Mpambira e Lorrain Namande para garantir que a startup se estabeleça. Tem trabalhado muito com consultoria para pequenas empresas e agregação de valor para soja, batata doce, fabricação de salsicha, batata e trilhas de enxertos de frutas cítricas. Com o projetor inteligente, pretendem incluir a exibição de vídeos e, assim, divulgar mensagens sobre extensão e vídeos de agricultura sobre tecnologias inovadoras, diversificação agrícola, treinamento em agregação de valor e prática da agricultura como negócio. Os agricultores também serão apresentados às ferramentas de negócio agrícola e serão auxiliados na tomada de decisões importantes para seus negócios.
Sam Benedicto Chigamphu
Bacharel em Ciências Humanas e Serviços Comunitários pela Universidade de Agricultura e Recursos Naturais de Lilongwe (LUANAR). Sam trabalhou como professor associado em Nutrição e Segurança Alimentar na Vision College of Management e como professor de Ciências na escola secundária Biazo Private. Trabalhou também como estagiário durante três anos no Serviço de Apoio à Extensão de Papéis de Gênero na Agricultura e na Alimentação e Nutrição (AGRESSO). Por meio dessa experiência, desenvolveu uma paixão por alcançar mais jovens e mulheres para transmitir mensagens sobre extensão agrícola e torná-los agroempreendedores para atender suas necessidades de segurança alimentar e condições de vida. O projetor inteligente vai ajudá-lo a exercitar essa paixão.
Sydney Jassi
Tem 23 anos e é natural do vilarejo de Chombwe, no distrito de Lilongwe. Sydney se entusiasmou com vídeos de treinamento agrícola através dos agentes de extensão em sua comunidade. Foi também através deles que ouviu falar do Fundo de Desafio ao Jovem Empreendedor, que viu como uma oportunidade para ajudar no treinamento de agricultores analfabetos com vídeos em línguas malawianas locais. Sydney acredita que, como o projetor inteligente funciona sem necessidade de rede elétrica, realmente ajudará em suas atividades em zonas remotas. Os vídeos também ajudarão a compensar a elevada proporção de agricultores em relação aos agentes de extensão. Além disso, os agricultores de sua região serão apresentados a práticas agrícolas sustentáveis. Sydney acredita que isso aumentará a produtividade e as margens de lucro das famílias, além de reduzir a degradação ambiental.

Mali

Aboubacar Sidiki DEMBELE
tem 25 anos de idade e possui MBA (Master of Business Administration) e bacharelado em Comércio Internacional. Atualmente, é um oficial encarregado de relações públicas da associação JSM (Jeunes Startups Maliens), que tem como objetivo promover o empreendedorismo juvenil no Mali. Antes de ser cofundador dessa associação, Aboubacar havia trabalhado como agente humanitário da Cáritas em Oron, na Argélia. Essa experiência o motivou a fundar a associação JSM. Sua intenção é ajudar a associação a se tornar uma das melhores empresas do Mali, desenvolvendo as capacidades de agricultores e jovens empreendedores.
Aliou Aboubacrine Maïga
É um jovem malinês apaixonado por agricultura. Possui mestrado em Geografia, mas adquiriu seus conhecimentos em agricultura através de vários treinamentos que o levaram a Burkina Faso e Cassamance, no Senegal. Ele quer estabelecer sua fazenda na região de Moti e desenvolver um modelo de negócio com organizações de agricultores, treinando-os em agricultura orgânica com a utilização de vídeos. A aspiração de Aliou é ter na região de Moti um centro de agricultura orgânica onde os agricultores possam ser treinados.
Alpha Mahamoud Traore
Tem 26 anos de idade e é proveniente do Mali. Ele é bacharel em Agricultura. Após vários estágios, Mahamoud decidiu criar sua própria empresa a fim de prestar serviços aos agricultores malineses. Apaixonado por agricultura, seu objetivo é contribuir para a segurança alimentar no Mali através do desenvolvimento das capacidades dos agricultores. Ele considera o vídeo uma ótima maneira de fazer isso.
Alphamoye ASKOFARE
é um jovem empreendedor de 29 anos de idade, bacharel em Auditoria de Controle de Gestão. Ele é fundador e gerente da empresa AI TATA FERME SARLU, criada em 2016. Alphamoye trabalhou em um banco por um ano antes de se dedicar à sua paixão – a agricultura. Após ser treinado em processamento de alimentos na China, ele criou sua própria empresa que tem como objetivo produzir e vender produtos agrícolas (aves, laticínios e produtos de jardinagem). A aspiração de Alphamoye é ter uma das maiores empresas agrícolas do Mali e contribuir de maneira efetiva para a segurança alimentar nesse país.
Amadou Sékou Nimaga
É um jovem empresário do Mali. Ele é fundador e CEO da empresa Africa Connecting. Depois de criar esse empreendimento em 2013, lançou, em 2014, uma rede de distribuição de produtos orgânicos. Essa iniciativa tem como objetivo identificar e fornecer alimentos orgânicos para as famílias de Bamako. Em 2016, a Africa Connecting foi escolhida como parceira do Green Innovation Center para ajudar a desenvolver as capacidades dos agricultores do Mali. Em 2018, montou um sistema de agricultura hidropônica para treinar jovens malineses em um sistema que ele acredita que pode entusiasmar jovens empreendedores. A intenção de Amadou é contribuir para a transformação da agricultura familiar do Mali em negócio agrícola, e considera o vídeo parte fundamental dessa estratégia.
Fainke Ladji
É um jovem engenheiro agrícola que, após sua formatura, trabalhou para a empresa agrícola Tambaroua. Nela, ele era responsável pelo treinamento dos estudantes no centro Sakolar e pela supervisão das atividades agrícolas da empresa. Atualmente, Fainke é fundador e gerente da Koolfarmer, uma startup que desenvolveu uma plataforma web inovadora para venda de hortaliças e frutas, além de prestar serviços aos agricultores, desenvolvendo suas capacidades através de treinamento e facilitando o acesso a sementes e fertilizantes orgânicos. O desejo de Fainke é fortalecer a resiliência dos agricultores e melhorar seu nível de vida.
Mamadou DIARRA
Com 25 anos de idade, Mamadou DIARRA é cofundador da empresa Expert Elevage Consulting (EEC SARL. Mamadou obteve seu diploma em Zootecnia e trabalhou como agente comunitário de desenvolvimento por mais de dois anos com a ONG ICD (Initiative Conseil Development). Além disso, trabalhou como consultor para a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), onde treinou pastores em técnicas de criação. Mamadou é apaixonado por agricultura, principalmente pela criação de animais, e sua ambição é contribuir para o desenvolvimento do setor de criação no Mali e também com a segurança alimentar.
Mamadou Sylla
É um jovem malinês que possui mestrado em Ciências da Educação. Mamadou é um prestador de serviço para agricultores. Ele desenvolve as capacidades dos agricultores e facilita o acesso a insumos agrícolas, serviços de trator e mercados. Ele é apaixonado pelo mundo rural e quer promover a agricultura orgânica em todo o Mali.
Mathias KEITA
é um jovem agroempreendedor do Mali. Sem experiência com agricultura, mas apaixonado por ela, ele decidiu aprofundar seus conhecimentos nessa área, frequentando centros de treinamento agrícola em Kayes, no oeste do Mali. Ele se capacitou em empreendedorismo agrícola no CFAPK (Centre de Formation Agro-Pastorale de Kayes) e no Centro Songhai. É um dos fundadores da empresa Elohim Agro-Business, especializada em produtos hortícolas, e sua meta é atender à demanda do Kayes por esses produtos, além de exportar para outras regiões.
Rokiatou TRAORE
É uma jovem empreendedora malinesa de 29 anos de idade, que possui MBA em Gestão de Organizações. Ela é cofundadora e CEO da empresa Herou Alliance Sarl. Essa empresa, que emprega 5 pessoas, visa principalmente promover e comercializar produtos orgânicos de moringa através de uma cadeia de valor inclusiva que integra mulheres e jovens agricultores no Mali. A empresa desenvolveu um modelo de negócios que fornece assistência técnica a seu público-alvo e os transforma em fornecedores de produtos de moringa orgânica. A assistência técnica não diz respeito apenas à moringa, mas também a outras culturas de cereais. A empresa vem trabalhando com 80 jovens e mulheres agricultoras na zona de Baguineda, onde foi instalado um viveiro de 5.100 pés de moringa. O objetivo de Roakitou não é apenas chegar à cifra de pelo menos um milhão de pés de moringa até 2025, mas desenvolver outras atividades em paralelo, através de treinamentos em vídeo. Graças a suas iniciativas, a empresa foi vencedora de vários programas, como West African Program of Climate Leadership for Women, One Planet Fellowship, African Innovation Fellowship, Young African Leadership Initiative, Young Innovation Lab e Women Act West Africa. A liderança de Rokiatou resultou em sua nomeação como Embaixadora Verde para o Clima na África.
Samuel Guindo
É um jovem empresário do Mali. Possui mestrado em Agricultura e em Política Agrícola e Economia Rural. Ele é cofundador e CEO da empresa AMANENA. Samuel trabalhou durante 14 anos com várias ONGs internacionais (ICRISAT, Action Contre la Faim, Oxfam GB e Caritas). Em 2019, foi cofundador de sua empresa, cujos principais objetivos são capacitar os agricultores e facilitar seu acesso a insumos agrícolas e vídeos de treinamento. A empresa emprega 4 pessoas.

Quênia

Elphas Elkanah Masanga
Possui diploma em Agricultura e Biotecnologia pela Faculdade Agrícola Bukura e possui certificados de participação em cursos de permacultura, biofertilizantes e agricultura biodinâmica. Trabalhou com a Seed Saver's Network como oficial de extensão agrícola. Atualmente, é instrutor de agricultores em conservação da biodiversidade no Slow Food Quênia, ao mesmo tempo em que coordena a Rede de Jovens Slow Food no Quênia e atua como porta-voz dessa rede na África. Elphas também é Embaixador Verde para o Programa Clima na África da Climate Change Africa Opportunities (CCAO), além de ser representante nacional da Associação de Profissionais de Mídia Social (ASMP). É um autêntico ativista ambiental e coordena várias atividades comunitárias de limpeza e plantio de árvores no Quênia. Recentemente, realizou uma campanha para eliminar o lixo nas estradas, andando por 70 km da rodovia Nakuru-Nairóbi para criar consciência sobre o problema. Ele planeja usar o projetor inteligente para facilitar suas atividades de treinamento de campo no Slow Food, especialmente em áreas rurais que têm acesso limitado a eletricidade e a internet.
Christopher Mwazighe
Diplomado em TI, frequentou também cursos sobre Negócios e Design, Análise e Gerenciamento de Dados, Liderança Cívica, Agricultura Inteligente e Agricultura Orgânica. Atualmente, está cursando Gerenciamento de Projetos no Coast Institute of Technology (CIT). Além disso, tem experiência prática com agricultura orgânica, bem como experiência de campo. É fundador e gerente de projetos da Inua-biz Kenya, uma organização de base comunitária que capacita jovens para iniciar e gerenciar empresas. Ele é o principal representante da Iniciativa Jovens Líderes Africanos (YALI) em Taita, Condado de Taveta. Christopher planeja usar o projetor inteligente para facilitar as atividades de treinamento de campo para o Inua-biz Quênia, especialmente nas áreas rurais que têm acesso limitado à eletricidade e à Internet, e enfrentar os desafios relacionados a meio ambiente, segurança alimentar e técnicas agrícolas modernas em sua comunidade.
Maureen Njeri Maina
Possui diploma em Agricultura Biointensiva pelo Manor House Agriculture Center (MHAC), em Kitale, no Quênia. Atualmente, trabalha como treinadora de campo em Escolas e Faculdades de Permacultura (SCOPE) do Quênia, que capacita os jovens a transformar terras escolares degradadas em bosques de alimentos através de práticas agroecológicas e de permacultura. Além disso, ela ensina habilidades básicas para as crianças, particularmente aquelas com necessidades especiais. Maureen é apaixonada por agricultura orgânica e tem como objetivo ser um agente de mudança em sua comunidade. Ela trabalhou também para o Grow Bio-intensive Agriculture Centre Kenya como gerente de banco de sementes e agente de campo. Maureen vê o projetor inteligente como uma forma de mostrar visualmente às crianças as práticas que ela já vinha ensinando usando apenas papéis. Ela planeja também convidar jovens agricultores e mulheres das comunidades vizinhas para assistir aos vídeos de treinamento da Access Agriculture de agricultor para agricultor instalados no projetor inteligente.
Sylvia Wangui Njonjo
Bacharel em Comércio - Recursos Humanos pela Universidade Kenyatta. Atualmente, trabalha como administradora e oficial de campo no programa Community Sustainable Agriculture and Healthy Environmental Program (CSHEP) Quênia. O CSHEP instrui jovens, mulheres, crianças e povos indígenas sobre os benefícios da agroecologia. Ela planeja usar o projetor inteligente como ferramenta de aprendizagem visual para mostrar as práticas agroecológicas em sua comunidade rural e durante suas atividades de campo no CSHEP.

Ruanda

Angelo Ndayiragije (Líder de equipe)
É graduado em Estatística Aplicada à Economia pelo INES-Ruhengeri de Ruanda. Trabalhou como voluntário na Save the Children no campo de refugiados Mahama Refugee Camp, onde adquiriu habilidades em desenvolvimento pessoal, bem como o aprendizado do inglês como segunda língua. Angelo também participou de treinamento oferecido pelo Movimento de Agricultura Orgânica de Ruanda (ROAM) para promover a agricultura orgânica. Ele trabalha com agricultores refugiados no distrito de Kirehe para aumentar a produtividade e melhorar o meio de vida dos agricultores. Angelo planeja usar o projetor inteligente para exibir vídeos sobre práticas de agricultura orgânica que podem ser usadas pelos agricultores para produzir alimentos com qualidade e melhorar sua nutrição, além de ajudá-los a obter uma renda extra com as vendas.
Prosper Murindangabo (Membro da equipe de Angelo Ndayiragije)
É graduado em Estatística Aplicada à Economia pelo INES-Ruhengeri, em Ruanda. Após a graduação, ele não conseguiu emprego, então decidiu juntar-se a seus companheiros refugiados do Burundi residentes no campo de Mahama para iniciar atividades agrícolas indígenas simples. Posteriormente, teve a oportunidade de participar de treinamento realizado pelo Movimento de Agricultura Orgânica de Ruanda (ROAM), onde adquiriu habilidades e conhecimentos relacionados à agricultura orgânica sustentável e métodos de conservação ambiental que podem ser usados em áreas rurais. Após o treinamento, Prosper e Angelo fundaram uma cooperativa de jovens no campo para cultivar tomate. Com o projetor inteligente, ele planeja usar os vídeos de agricultor para agricultor da Access Agriculture para ensinar a seus jovens colegas refugiados e outros agricultores boas práticas orgânicas e agroecológicas, que podem também melhorar a produtividade de seu negócio cooperativo de tomate.
Benjamin Tuyitegereze (Líder de equipe)
Possui Bacharelato em Desafios Globais pela African Leadership University (ALU) em Ruanda. Tem dois anos de experiência em Investigação e Desenvolvimento e dois anos de experiência em gerenciamento de projetos. Benjamin trabalha atualmente como gerente na Cooperativa Uruhimbi Kageyo (UKC), entidade liderada por jovens comprometidos em fornecer tecnologia inovadora e resistente ao clima para forragem hidropônica saudável e de qualidade, econômica e sustentável para a criação de animais. Sua missão é contribuir para o mundo com práticas e produtos agrícolas sustentáveis para ajudar a eliminar a fome e a pobreza, além de proporcionar bem-estar aos pequenos agricultores de base rural. Ele é membro do ROOM, uma rede de líderes globais comprometidos em criar oportunidades para talentos não descobertos originários da África. Benjamin planeja usar o projetor inteligente para realizar treinamentos em áreas rurais sobre o cultivo de forragem hidropônica, além de outras práticas que podem melhorar a produtividade do rebanho de pequenos criadores.
Sylvestre Jackson Karara (Membro da equipe de Benjamin Tuyitegereze)
Possui Bacharelado em Farmácia pela Universidade de Ruanda. Trabalha atualmente como Especialista em Inspeção de Entrada de Alimentos e Medicamentos da Autoridade de Inspeção de Alimentos e Medicamentos de Ruanda. Nos dias de folga e nos fins de semana, ele dedica a maior parte de seu tempo ao desenvolvimento de projetos baseados na comunidade rural. Ele foi cofundador da Cooperativa Uruhimbi Kageyo (UKC), que se dedica ao treinamento de criadores no cultivo de forragens hidropônicas para seus animais. Sylvestre é também presidente do conselho supervisor da RVCP (Rwanda Village Community Promoters). Ele espera que sua equipe na UKC adquira capacidade adicional para treinar mais agricultores a um custo menor, usando os vídeos de agricultor para agricultor do projetor inteligente.
Pacifique Nshimiyimana
É bacharel em Biotecnologia pela Universidade de Ruanda. Pacifique é empreendedor social e fundador da Real Green Gold Ltd, que cultiva e fornece frutas e legumes tropicais orgânicos para mercados locais e de exportação. Ele treina e trabalha com pequenos agricultores para capacitá-los com habilidades modernas em agricultura orgânica. Pacifique trabalhou em várias organizações, incluindo a Digital Opportunity Trust, onde foi facilitador de start-up e instrutor de negócios, e a Mastercard Foundation, onde atuou como consultor e pesquisador de engajamento juvenil. Essa experiência fez crescer sua paixão pela liderança individual e comunitária e o levou a se unir aos Young Professionals for Agriculture Development, além de se tornar membro fundador do Rwanda Youth in Agribusiness Forum. Ele planeja usar o projetor inteligente para treinar fornecedores e produtores externos de sua empresa e espera que isso economize tempo e custo de treinamento em práticas e princípios de agricultura orgânica e agroecológica.
Theoneste Nshimumuremyi (Líder de equipe)
É contador por profissão, licenciado em Ciências Contábeis pela Faculdade de Administração e Economia da Universidade de Ruanda. Ele aprofundou seus conhecimentos através de várias formações e estágios relacionados à Contabilidade. Em 2020, Theoneste ingressou no Nutrition Advisory Council Rwanda Ltd (NAC Rwanda) como estagiário. Seis meses depois, ele se tornou Gerente Financeiro. Ele tem trabalhado de perto com agentes de campo que normalmente enfrentam o desafio de falta de materiais visuais para treinar pequenos agricultores para que melhorem a produtividade de suas colheitas. Ao mesmo tempo, os departamentos de marketing e produção requerem matérias-primas de qualidade dos agricultores para produtos que satisfaçam as preferências dos consumidores. Isso o motivou a se candidatar ao projetor inteligente, que pode exibir vídeos de agricultor para agricultor em Kinyarwanda e, como é movido a energia solar, pode ser levado para áreas rurais onde não há eletricidade. A equipe aguarda ansiosa pelo projetor inteligente, uma ferramenta que facilitará o trabalho dos funcionários de campo no treinamento dos agricultores sobre as melhores práticas de agricultura orgânica e agroecológica.
Esperance Nyirasafari (Membro da equipe de Theoneste Nshimumuremyi)
É comerciante e empresária com experiência na compra e venda de produtos agrícolas na região Sul de Ruanda. Ela é autônoma e opera sob com seu nome comercial, Hope and Fine Limited. Esperance tem certificado de nível de educação avançado. Ela é uma das fornecedoras do NAC Rwanda Ltd. Ela aguarda ansiosa o uso de projetor inteligente, que a ajudará a trabalhar diretamente com os agricultores e usar recursos visuais para explicar-lhes a qualidade exigida para os produtos. Isso também apoiará o negócio de varejo dos produtos de Esperance, uma vez que ela pode ensinar os agricultores a melhorar certas práticas agrícolas para que possam ter boa produção para fornecer a seus clientes. Indiretamente, ela espera usar o projetor inteligente como valor agregado à sua rede de agricultores, o que lhe dará uma vantagem competitiva durante o auge das estações, quando muitos comerciantes de produtos "disputam" a fidelidade dos agricultores.
Jean Felix Mizero (Membro da equipe de Theoneste Nshimumuremyi)
É bacharel em Ciência e Tecnologia de Alimentos pelo Instituto de Ciência e Tecnologia de Kigali (KIST) da Universidade de Ruanda. É empreendedor social, fundador e CEO do Nutrition Advisory Council Rwanda Ltd (NAC Rwanda), uma organização de base comunitária liderada por jovens, que promove a segurança alimentar em todo o mundo através de uma cadeia de valor agrícola sustentável para melhorar a nutrição e a segurança alimentar dos pequenos agricultores. Jean Felix também faz trabalhos de consultoria relacionados com boas práticas agrícolas e gestão de perdas pós-colheita, entre outras práticas. Ele também é um dos organizadores do workshop de Jornalismo para Conservação Sustentável da Biodiversidade e Gestão de Recursos Naturais no Sul de Ruanda. Ele planeja usar o projetor inteligente na realização de treinamento de campo com fornecedores do NAC Ruanda e no recrutamento de novos agricultores baseados em áreas rurais que sua equipe não consegue alcançar devido à falta de ferramentas. Com relação ao projetor inteligente movido a energia solar, que consiste em vídeos de agricultor para agricultor nos idiomas locais, ele está muito otimista de que trará economia de custos para sua empresa, mas também ampliará o conhecimento para os pequenos agricultores.

Senegal

Aliou SOW
é um jovem empreendedor que possui mestrado em Literatura, mas foi treinado em empreendedorismo agrícola graças ao MIJA1/FAO e à Rede África para a Promoção do Empreendedorismo Agrícola (RAPEA). Aliou é um dos fundadores da empresa RayetAgri. O objetivo da organização é produzir produtos hortícolas e desenvolver a capacidade dos agricultores no Senegal, particularmente na região de Louga, e isso agora será aprimorado com o uso do projetor inteligente. O objetivo de Aliou é desenvolver a RayetAgri e torná-la conhecida em todo o Senegal como um modelo de sucesso.
Mamadou SOW
tem 28 anos de idade e é mestre em Agroflorestação. Atualmente é estudante de doutorado e fundador da empresa Or-Durable. Essa organização tem uma equipe de 7 pessoas e visa não apenas produzir e vender composto para os agricultores, mas também aumentar sua capacidade. Foi a promoção da agricultura orgânica utilizando fertilizantes orgânicos que levou Mamadou a criar seu empreendimento. Seu objetivo é fazer de sua empresa um dos principais agentes para a produção de composto no Senegal.
Marie Angélique FAYE
tem 22 anos de idade e vem de uma família de agricultores. Quando criança, ela trabalhava na fazenda da família com sua avó. Aos 13 anos de idade, iniciou seu próprio negócio de aves. Esse ambiente aguçou seu interesse pela agricultura. Após obter seu bacharelado científico, ela ingressou no Instituto Universitário de Tecnologia de Aix Marseille, na França, para estudar Agricultura. Em 2019, começou os estudos de Engenharia Agrícola na Montpellier SupAgro, que terminará em 2022, tendo a Agroalimentação como foco principal. Sendo uma empreendedora desde criança, enquanto estava no Instituto de Tecnologia, Marie criou uma empresa chamada AFRICAGRICULTURE. Essa empresa sediada no Senegal tem o objetivo de desenvolver a capacidade de agricultores e empreendedores agrícolas no setor agroalimentar. Ela gerencia o empreendimento em parceria com seu colega Octave Emmanuel FAYE no Senegal e juntos farão bom uso do projetor inteligente para treinamento. Seu objetivo é ter uma empresa bem conhecida no Senegal que ajude milhões de pessoas a sair da pobreza (principalmente jovens e mulheres), ajudando-as tanto técnica (construção de capacidade) quanto financeiramente.
Pape Tolibouya FALL
tem 29 anos e é um jovem empreendedor. Ele possui Certificado de Aptidão Profissional (Certificat d'Aptitude Professionnelle) em horticultura e atualmente é responsável pelo treinamento na Waidemha de Louga, uma empresa que atua em muitas áreas, sendo as mais importantes a horticultura e o meio ambiente. O projetor inteligente ajudará a melhorar a qualidade do treinamento que eles oferecerem. Antes de ingressar na Waidemha, Pape Tolibouya trabalhou com várias empresas, incluindo SCL (Société de Culture Légumière), SEEN FRAISE e a TAARU ASKAN Society. Seu objetivo é ter uma das maiores empresas de horticultura do Senegal.

Tanzânia

Asheri Stephen Lemelo
Participou de vários seminários e cursos de curta duração sobre agricultura. Teve experiências diversificadas em vários campos de atividade comunitária e na promoção do desenvolvimento em vilarejos. Desde 2012, é secretário executivo do Grupo Inua Jamii (Lifting-Up the Community Group) que atua no Ecossistema do Grande Mahale (GME), uma área remota com pouco acesso a eletricidade e Internet. Isso dificulta a disseminação do conhecimento por meio de vídeos, portanto o projetor inteligente pode cumprir um papel importante. Asheri utiliza os vídeos para promover o uso da agricultura sustentável, uma vez que as atuais práticas agrícolas insustentáveis no Ecossistema do Grande Mahale têm causado problemas, como erosão do solo, diminuindo a fertilidade do solo e o rendimento das plantações.
James Gamba Nyaonge
Proveniente da região Lake da Tanzânia, é professor primário em Musoma, região de Mara. Além de sua carreira docente, James está engajado em atividades agrícolas e de criação de animais. Ele é um empreendedor de base comunitária que produz e vende materiais de plantio de mandioca. Além disso, é também um representante distrital da juventude no Sindicato dos Professores da Tanzânia (TTU). Ele planeja usar o projetor inteligente para exibir vídeos sobre o uso de materiais de plantio limpos e práticas agroecológicas, e espera que essa estratégia aumente a clientela e produtividade dos agricultores de sua comunidade.
Gabriel Benjamin Masala (Líder de Equipe)
Bacharel em Aquicultura pela Universidade Sokoine de Agricultura. Enquanto estava na Universidade, Gabriel montou uma empresa de consultoria, a Blue Aquaculture Tanzania (BAT) com Salma Makungu. Após a graduação, eles não conseguiram encontrar emprego, então decidiram continuar seus negócios, prestando serviços de extensão em aquicultura aos criadores do continente e de Zanzibar. Ele planeja usar o projetor inteligente para melhorar a eficiência das atividades de treinamento da empresa, exibindo vídeos de agricultor para agricultor aos piscicultores da região de Morogoro.
Salma Makungu Haji (Membro da Equipe de Gabriel Benjamin Masala)
Bacharel em Aquicultura pela Universidade Sokoine de Agricultura. Ela trabalhou como oficial de campo voluntária na Mwambao/Marine and Coastal Community Conservations Ltd (MCCC). Depois de uma longa busca por emprego formal, Salma decidiu retomar a empresa de consultoria que havia fundado com Gabriel enquanto estavam na Universidade. Atualmente, ela trabalha com piscicultores na região de Morogoro para aprimorar suas práticas, aumentar a produtividade e melhorar o modo de vida dos criadores. Ela planeja usar o projetor inteligente para exibir vídeos sobre práticas de piscicultura e outras culturas que podem ser cultivadas por piscicultores para reduzir sua dependência da aquicultura e melhorar sua nutrição.
Lilian B.C. Sambu (Líder de Equipe)
Bacharel em Turismo e Gestão do Patrimônio Cultural pela Universidade de Dodoma. Lilian participou de cursos sobre negócios agrícolas, liderança, gênero e inovação empresarial na Universidade Sokoine de Agricultura e na Michigan State University, nos EUA. Ela é CEO e cofundadora da Lilany Greenpro Business Co. Ltd com sede na Tanzânia, que se dedica à produção e processamento de pimentas africanas para exportação e outras culturas hortícolas para consumo local. Grande parte de sua produção é fornecida por pequenos produtores rurais que incluem jovens e mulheres. Eles treinam esses produtores em diferentes práticas agrônomas e princípios agrícolas de resiliência climática inteligente. Lilian acredita que economizará tempo e dinheiro usando o projetor inteligente para treinar os produtores externos, especialmente em práticas orgânicas e agroecológicas.
Peter Heri (Membro da Equipe de Lilian Sambu)
Bacharel em Agronomia pela Universidade Sokoine de Agricultura. Atualmente, trabalha como consultor agrícola na Lilany Greenpro Business Co.Ltd. Ele é também cofundador da Ayegro Group Ltd, uma empresa cuja missão é influenciar o engajamento de jovens e mulheres na agricultura produtiva, com foco em crescimento econômico, combate à pobreza e erradicação da fome na Tanzânia. Ele também é secretário-geral da Associação Nacional dos Produtores de Girassol da Tanzânia (NASUFAT) e secretário da Plataforma dos Produtores de Uva da Tanzânia. Peter também é membro ativo da Cooperativa de Empreendedores Graduados pela Universidade Sokoine (SUGECO). Ele usará o projetor inteligente e vídeos da Access Agriculture no idioma kiswahili para melhorar sua eficiência na capacitação de pequenos agricultores rurais, mostrando práticas agronômicas utilizadas por outros agricultores.
Stephano Rashid Msuya
Bacharel em Planejamento de Projetos, Gerenciamento e Desenvolvimento Comunitário pela Universidade de Dodoma, na Tanzânia. Atualmente, está cursando Mestrado em Monitoramento e Avaliação pela Open University da Tanzânia. Além disso, trabalha como Oficial de Projetos no Mtandao wa Vikundi vya Wakulima na Wafugaji Kilimanjaro (MVIWAKI) Tanzânia, que facilita iniciativas de capacitação para agricultores e grupos pastoris na região do Kilimanjaro, apoiando serviços de extensão e defendendo a agricultura sustentável através de práticas agroecológicas e de agricultura orgânica, principalmente para mulheres e jovens. Ele também está envolvido em questões de defesa dos direitos humanos e igualdade de gênero, sustentabilidade ambiental, acesso a informações de mercado e TIC para os agricultores. Stephano é apaixonado pela promoção da agricultura orgânica e práticas agrícolas sustentáveis para grupos de agricultores. Como membro do Slow Food Internacional, Stephano está trabalhando com outros membros para promover as sementes dos agricultores e sistemas alimentares, através de hortas comunitárias e escolares para garantir alimentos bons, limpos e seguros. Ele vê o projetor inteligente como um meio visual adequado para promover práticas de agricultura orgânica para grupos de agricultores na região norte da Tanzânia. Além disso, planeja usar o projetor inteligente para mostrar vídeos de treinamento de agricultor para agricultor, enquanto conduz atividades de trabalho de campo com membros do MVIWAKI e outros agricultores dentro de sua comunidade.

Uganda

Adriko Simon Negro
Cresceu nas terras de sua família e teve a oportunidade de participar de treinamentos e aulas sobre práticas agrícolas com sua família. A partir daí desenvolveu sua paixão pela agricultura. Posteriormente, graduou-se em Agricultura pela Universidade dos Mártires de Uganda. Possui anos de experiência de trabalho em agronomia e meios de subsistência. Sua experiência inclui o trabalho na World Vision Uganda na área de meio ambiente. Está ativamente envolvido na apresentação de vídeos para agricultores e refugiados rurais do Sudão do Sul e do Congo, em assentamentos de refugiados na região do Nilo Ocidental de Uganda. O treinamento é, na maioria dos casos, direcionado a hortaliças, plantações em campo e proteção ambiental. Os participantes realmente incorporam e implementam as novas tecnologias em suas próprias hortas e plantações.
Martha Kyokuhaire
É uma gestora agrícola automotivada na Fazenda Orgânica Kinano, localizada no distrito de Luweero, em Uganda. Como medida de mitigação dos efeitos da pandemia de COVID-19, sua equipe vende legumes produzidos na fazenda por meio de uma loja online, a Organo Basket. É Bacharel em Agricultura pela Universidade de Makerere. Em 2018, frequentou o Curso Internacional de Treinamento em Agricultura Orgânica (ITCOA) realizado pela Go Organic no leste de Uganda. É sócia e agrônoma da Farmer Investment Opportunities and Market (FIOM), em Uganda, uma empresa de consultoria e marketing de negócios agrícolas. Martha é também ponto focal do projeto Clube do Agroinvestimento Jovem (YAIC), criado pela FIOM Uganda. O projeto YAIC tem o objetivo de inspirar e apoiar os jovens a se envolverem em negócios agrícolas lucrativos que preservem o meio ambiente. Antes do concurso do Fundo de Desafio ao Jovem Empreendedor, Martha já tinha utilizado vídeos da Access Agriculture para treinar trabalhadores agrícolas na preparação de vermicomposto, entre outras práticas. Ela é apaixonada por agricultura orgânica e desenvolvimento sustentável. Martha planeja utilizar o projetor inteligente para treinar agricultores nas comunidades vizinhas e, dessa forma, possibilitar que a Fazenda Orgânica Kinano atenda a demanda por seus legumes produzidos organicamente em Kampala.
Rebecca Akullu
Tem diploma em Estudos Empresariais com especialização em Contabilidade pela Faculdade de Comércio de Uganda, em Aduku, no norte de Uganda. É codiretora da Iniciativa de Desenvolvimento Jovem Rural Adyaka (ARYODI), que administra a Fazenda de Abelhas Aryodi, em Lira. A ARYODI treina mais de 2.000 agricultores em técnicas modernas de apicultura e de agregação de valor aplicáveis a uma empresa de apicultura rentável. A equipe também treina os agricultores rurais em culturas e criação de animais com uso de práticas adequadas ao meio ambiente, que preservam o ecossistema das abelhas. Rebecca foi uma das vítimas de gravidez precoce na adolescência, o que a levou a abandonar a escola. Posteriormente, ingressou na faculdade para completar seus estudos ─ o que a motivou a iniciar uma organização chamada Rede para Mulheres em Ação, que treina garotas e adolescentes grávidas e que abandonam a escola em habilidades artesanais, como produzir sacolas de papel, tecer cestos e fazer colmeias de abelhas utilizando materiais disponíveis localmente. Rebecca é apaixonada por agricultura e pela transformação das condições de vida dos pequenos agricultores rurais em sua comunidade por meio do empoderamento econômico e do empreendedorismo social. Ela planeja utilizar o projetor inteligente movido a energia solar para inspirar outras jovens garotas para a agricultura, além de gerar renda com a exibição de vídeos e treinamentos.
Teddy Nabwire (Líder de Equipe)
É uma jovem mãe, líder, agricultora e empreendedora. Ela completou o nível escolar intermediário com um Certificado de Educação de Uganda (U.C.E) da Escola Secundária Sênior de Bulemezi. Infelizmente, ficou grávida antes de ingressar na faculdade e foi forçada a abandonar os estudos. No entanto, Teddy não desistiu de seus sonhos, apesar de seu nível de escolaridade. Como mãe solteira, criou um negócio de varejo pelo celular e cultiva milho e bananas para ganhar a vida. Teddy é também a atual vice-presidenta da Zirobwe Kalagala Youth Multipurpose Cooperative Society Ltd. Esse cargo a estimulou a divulgar e compartilhar oportunidades e projetos com homens e mulheres influentes. Sua missão nessa cooperativa é tornar-se presidente e, posteriormente, vereadora e líder política em seu distrito. Teddy aconselha as mulheres a participarem ativamente em toda a cadeia de valor da agricultura e incentiva sempre as garotas a aproveitarem todas as oportunidades para focar na conclusão de seus estudos, em vez de andarem com "maus garotos" enquanto estão na escola. Teddy planeja usar o projetor inteligente para aumentar a porcentagem dos membros da cooperativa que estão migrando da agricultura convencional para a agricultura orgânica.
Abdallah Seryazi (membro da equipe de Teddy)
Possui certificado em Jornalismo e Estudos Midiáticos do Instituto de Gestão Metropolitana, em Uganda. Atualmente, está estudando para obter o diploma em Trabalho Social e Administração Social pela Universidade Internacional Metropolitana. Abdallah foi cofundador de uma organização comunitária (CBO) em sua comunidade, o Projeto de Desenvolvimento da Juventude Situka, cujo objetivo é empoderar indivíduos e transformar a comunidade por meio da capacitação e mudança de mentalidade. Devido às boas estratégias de mobilização da juventude, o Situka atraiu mais parceiros de desenvolvimento para organizar os jovens em grupos de agricultores. Isso levou ao nascimento da Zirobwe Kalagala Youth Multipurpose Cooperative Society Ltd., na qual Abdallah trabalha atualmente como secretário. Ele é também produtor de tomate e banana, comerciante, voluntário e campeão de promoção da juventude de Socy Uganda and Luweero Policy. Sua cooperativa pretende ser um centro integrado para os agricultores do distrito de Luweero e tornar-se uma cooperativa administrada por jovens líder na agregação de valor agrícola. Planeja utilizar o projetor inteligente para instruir os jovens a reduzir gastos com a compra de produtos químicos e, em vez disso, plantar culturas orgânicas.
Moses Birungi (membro da equipe de Teddy)
Possui diploma em Estudos de Desenvolvimento, com especialização em Desenvolvimento Comunitário pelo Instituto de Formação em Desenvolvimento Social Nsamizi. Atualmente, é gerente da Zirobwe Kalagala Youth Multipurpose Co-operative Society Ltd. e, ao mesmo tempo, gerencia as atividades da Iniciativa de Desenvolvimento Comunitário de Amahoro. Moses e seu amigo Abdallah Seryazi desenvolveram a ideia do Projeto de Desenvolvimento da Juventude Situka enquanto visitavam uma aldeia em Kalagala, onde perceberam a necessidade de melhorar as condições de vida dos jovens. Moses demitiu-se de seu trabalho e juntou-se ao amigo para estabelecer a CBO. Outros parceiros na comunidade juntaram-se a eles para formar a Zirobwe Kalagala Youth Multipurpose Co-operative Society Ltd. Moses tem participado de treinamentos de empreendedores e incubação de empresas de diversas organizações. Isso o ajudou a utilizar poucos recursos para gerir a cooperativa e também em sua criação de aves. Ele planeia utilizar o projetor inteligente para empoderar mais jovens através do conhecimento sobre agricultura sustentável.
Canary Ahabwe (Líder de Equipe da AgroMush)
Enquanto estava na faculdade, Canary Ahabwe começou a trabalhar com seu pai em um projeto familiar como gerente de registro de projetos. Foi assim que ele se inspirou para estudar agricultura. Ele economizou o suficiente durante as férias escolares para fazer um curso agrícola no Instituto Agrícola de Rwentanga, em Uganda, onde obteve um Certificado Nacional de Agricultura. Ao final do curso, Ahabwe estava entre os alunos selecionados para ingressar na Agrostudies em Israel e obter um diploma em Agricultura Aplicada e um certificado em Irrigação. Quando estava em Israel, Canary recebeu treinamento prático da Marina Tevapost Israel, que trabalha com produção e embalagem de cogumelos. Ao retornar para Uganda, ele fundou a AgroMush onde, como diretor administrativo, transferiu seus conhecimentos obtidos em Israel para o contexto local. Através dessa entidade, Ahabwe pode cultivar seus próprios cogumelos e vender produtos embalados em supermercados das regiões oeste e central de Uganda. Além disso, ele treinou jovens agricultores para que incorporassem cogumelos a seus negócios agrícolas, de modo a diversificar suas fontes de renda. Canary espera obter um projetor inteligente, o que simplificará as atividades de treinamento de sua equipe e permitirá atingir mais jovens em suas comunidades locais. Os agricultores que fornecem cogumelos poderão ter acesso a vídeos sobre outras culturas que podem ser cultivadas em espaços limitados utilizando práticas agroecológicas sustentáveis que diversificarão suas fontes de renda.
Azaria Kamusiime (Membro da Equipe AgroMush)
É atualmente um estudante ugandense do terceiro ano do Center Universitaire d'ain Temouchent, na Argélia, cursando bacharelado em Ciência da Matéria em Química. Ele é um empreendedor social muito motivado, com certificado em francês da Oran School of Languages. É cofundador da Care Promotion and Poverty Alleviation Initiative (CPAI), uma organização de base comunitária que atende comunidades menos privilegiadas nas áreas rurais do distrito de Mbarara no oeste de Uganda. Azaria é atualmente o especialista por trás do projeto "Inspire", que visa desenvolver a capacidade de meninas vulneráveis, vítimas de casamentos precoces, gravidez na adolescência e violência de gênero. Ele também é coordenador de comunicação, vendas e marketing da AgroMush Uganda, uma empresa liderada por jovens que atua no cultivo, produção e agregação de valor de cogumelos. Azaria é ex-aluno da Venture Capital Africa, membro da Young African Leader’s Initiative (YALI), embaixador global da juventude contra a violência de gênero, vencedor do prêmio de inovação da Citizen's International Youth Summit e voluntário em uma conferência de jovens de alto nível sobre desenvolvimento sustentável. Ele obteve também um certificado em Monitoramento e Avaliação da Universidade de Filantropia e é instrutor certificado da GBV junto à Federação Internacional de Gênero e Direitos Humanos. Enquanto está na Argélia, Azaria se encontra virtualmente com sua equipe da AgroMush em Uganda. Ele pretende usar o projetor inteligente para aprender mais sobre práticas agroecológicas, de forma que sua equipe treine os jovens agricultores locais para gerar mais renda.
Para ler mais sobre Empreendedores para o Acesso Rural, clique aqui

Agentes de Mudança

Neeraj Kumar, India

A organização Khetee de Neeraj – que significa “agricultura” na língua hindi – concentra-se em programas de desenvolvimento comunitário e treinamento para agricultores e a comunidade rural. Ela introduziu um modelo de intervenção focado no agricultor para tornar a agricultura sustentável e lucrativa na zona rural de Bihar, promovendo a agroflorestação ecológica.

Leia mais aqui

Assista um vídeo sobre o trabalho da Neeraj aqui

 

Criado e produzido por Adaptive - The Drupal Specialists